ENTREGA GARANTIDA

ENVIAMOS PARA TODO O BRASIL

PARCELAMENTO

PARCELE SUAS COMPRAS EM ATÉ 12X

100% SEGURO

SUA COMPRA PROTEGIDA

ESPECIALISTAS ONLINE

TIRE TODAS AS SUAS DÚVIDAS

>
POR: 33,90

ou 24x de R$ 1,41 sem juros

COMPRAR

Saúde do Corpo

Estômago

Xarope de Pepsina 200ml

Xarope de Pepsina 200ml

O uso da pepsina é indicado para o tratamento da insuficiência digestiva gástrica, da gastrite e da gastrenterite crônica. Pode também ser usada como redutora de gases intestinais e no tratamento auxiliar de dispepsias.

Em estoque

mais informações

Xarope de Pepsina 200ml

O uso da pepsina é indicado para o tratamento da insuficiência digestiva gástrica, da gastrite e da gastrenterite crônica. Pode também ser usada como redutora de gases intestinais e no tratamento auxiliar de dispepsias.

Em estoque

mais informações

As combinações acima não possuem estoque.

por: R$ 33,90

ou por 24x de R$ 1,41 sem juros

Quantidade

+

-

COMPRAR

Ver outras formas de pagamento e parcelamento

Frete e prazo

Frete e prazo

calcular

Não sei meu cep

Descrição do Produto

A pepsina é a principal enzima produzida pelo estômago, fundamental durante o processo de digestão das proteínas presentes em alimentos como ovos, carnes e proteínas vegetais, entre outros.

Ela foi estudada pela primeira vez em 1836, depois da retirada de uma parede estomacal pelo fisiologista alemão Theodor Schwann. Em 1929, a cristalização e a natureza proteica desta enzima foram relatadas pelo bioquímico americano John Howard Northrop, que recebeu alguns anos depois uma parte do Prêmio Nobel de Química de 1946 por seu trabalho de purificação de enzimas.

A pepsina é produzida pelas paredes do estômago e sua ação é controlada pela gastrina, um hormônio também produzido pelo estômago. Inicialmente, as glândulas no revestimento da mucosa do estômago produzem e armazenam uma forma de proteína inativa chamada de pepsinogênio. Alguns estímulos nervosos e secreções hormonais de gastrina e secretina estimulam a liberação desta proteína inativa no estômago. Apenas quando esta entra em contato com o ácido clorídrico, ela se transforma em uma forma ativa, sendo rapidamente convertida na enzima pepsina.

O poder digestivo da pepsina é maior em ambientes ácidos, na presença do suco gástrico com pH entre 1,5 e 2,5. No intestino, quando os ácidos gástricos são neutralizados, o pH pode atingir o valor de 7, deixando o ambiente neutro – e neste caso, a pepsina não é mais eficaz. No trato digestivo, esta enzima afeta apenas a degradação parcial de proteínas que são, então, absorvidas no intestino e vão para a corrente sanguínea.

Princípios Ativos: extrato de fígado, pepsina, peumus boldos, solanum paniculatum, rhamnus purshiana, gentiana lutea, rheum palmatum, cynara scolymus, citrus aurantium 

INDICAÇÕES: Indicado como medicação antidispéptica e auxiliar lipotrópica digestiva, também nas intoxicações alimentares e perturbações intestinais. 

CONTRA-INDICAÇÕES: Não apresenta, nas doses terapêuticas recomendadas. 

MODO DE USO: Adultos - 2 colheres de chá (5ml), diluído em água, 2 a 3 vezes ao dia, antes das refeições. 
Crianças - 1 a 2 colheres de chá (5ml) ao dia, diluído em água.

Comentários